Actualmente

2011/2012

- 1º Ano Mestrado em Ensino de Dança na ESD
- Professora de dança criativa (3-5 anos e ATL) no CSPC
- Professora de Movimento Contemporâneo Kids, Teens e Release/Improvisação adultos, na Escola Dance Spot, no Lumiar.
- 19ª Quinzena de Dança de Almada, coordenação dos ateliers infantis "Super-Herois" e "Reciclar e Dançar" 8 e 9 Outubro 2011

2011
- "Compota" Performer/Bailarina, no colectivo de artistas que se dedicam à composição improvisada, em Maio 2011 no Teatro do Bairro.
- "JUS SOLI" de António Tavares, Performer/Bailarina, no âmbito do Festival CCB fora de Si, Julho 2011
- Professora de Dança Contemporânea no Curso de Verâo da Companhia de Dança de Almada, Julho 2011
- É desde Setembro 2010, professora de Movimento Contemporâneo Kids, e Release/Improvisação adultos, na Escola Dance Spot, no Lumiar.

2010
Foi mãe da Lea em Maio 2010.
Em Setembro 2010, apresenta a 1ª versão (work in progress) do Solo "Nós, que somos apenas quase..." uma colaboração com a artista plástica Isabel Baraona, inserido no Festival Internacional de Solos de dança contemporânea no Centro Cultural da Malaposta.
É assistente do coreografo Benvindo Fonseca numa nova criação para a CPBC de Setembro a Dezembro 2010.
Intérprete na reposição do solo "Murmúrio" de Benvindo Fonseca (Lisboa Ballet Contemporâneo 2005), apresentado dia 3 Outubro 2010 no Palácio de Belém, no âmbito das Comemorações do Centenário da República.
É desde Setembro 2010, professora de Movimento Contemporâneo Kids, e Release/Improvisação adultos, na Escola Dance Spot, no Lumiar.

PASSADO

Formação
Frequentou o curso de Dança da Escola Profissional Balleteatro no Porto (94/97) e a Escola Superior de Dança de Lisboa (98/02). Na sua formação artística, foi ainda atravessada pelos cursos de Pesquisa e Criação Coreográfica do Fórum Dança em 03 orientados por Francisco Camacho, Vera Mantero e João Fiadeiro, e em 04 por Clara Andermatt, João Garcia Miguel, Francisco Camacho e Rui Horta. Em 03 foi ainda atropelada pela Zona Z de formação intensiva do C.e.m. Como formação técnica complementar realça workshops de técnica dança contemporânea, contact improvisation, improvisação e composição com Emmanuelle Huynh, Didier Silhol, Africa Navarro, Hélen Barten, António Carallo, Nicolas Cantillon, Andreja Rauch, assim como Butôh com Christine Chu, Yoga com Nuno Cabral, Voz com Lúcia Lemos, Som e movimento com Carlos Zíngaro e Sofia Neuparth, Limon com Nina Wallom, Cunningham com Jan Zobel, Henri Oguike e Margarida Bettencourt, Release com Mary Fulkerson O´Donnell, Dinâmica da improvisação com Águeda Sena, Site - specific com Durk Dumon, Dança Africana com Petchú e Teatro com João Garcia Miguel.
Frequentou de Janeiro 2008 a Fevereiro 2010, aulas de Pilates, Tai-Chi e Chi-Kung, Yoga (Ashtanga)e natação no MegaCraque Clube
Interpretação

Realça como bailarina a interpretação nas peças: “Stonewave” de Né Barros (96), “Imagens” de Jorge Levi (96), “Discurso da violência” de Isabel Barros (95/96), “Dancing Voices” de São Castro (00/01), “Horizonte” de Nina wallon (00), “Percursos” de Constança Couto (00), “Reflexos” de Rui Pinto (01), “Paixão” de Gagik Ismaillan (01), “A Arte da Fuga” de Rui Lopes Graça (01/02), “Raízes cor-de-rosa” de Sofia Silva (02), “Disseste!?” de Inês Tarouca (02/03), “Stand-by” de Olga Roriz (02).

Em Teatro realça a interpretação na peça “Interiores” de Jorge Levi, no espectáculo “Quem tem, tem…” e na peça “Sede Bom cão” encenada por João Garcia Miguel a partir do “Quarteto” de Heinner Muller.

Destaca a participação nos grupos de improvisação “Os cães da banda” e na “Compota”, os espaços experimentais e as Jam sessions como os momentos de maior descoberta e revelação do tronco que a sustenta como intérprete e criadora.
Foi bailarina da Companhia Lisboa Ballet Contemporâneo de 2003 a 2006 onde dançou as criações de Benvindo Fonseca: “Uma Noite com Ella”, “Sal Capate”, “Makeba”, “Múrmurio”, “Para que a terra não esqueça”, “Como água para chocolate”, “A Casa de Bernarda Alba”, “Castâneda”, “Mar” de Madredeus Ballet e ainda “Veronika…eu?” de Gagik Ismaillan e “Dreamland” de Barbara Griggi.

Foi mãe da Zoa em Maio 2007.


Em 2008 é co-criadora e bailarina do espectáculo transdisciplinar “Manifesto iD”, promovido pela sentidos ilimitados® e estreado a 24 Abril no Centro Cultural Olga Cadaval em Sintra.

Integrou como bailarina, o espectáculo "Amar a Terra" de César Moniz pelo Kama Suna Ballet Company, apresentado dia 6 Junho 2008 no Centro de Artes de Sines.
Participou com a criação de uma instalação e movimento numa performance artística na Casa Museu da Fundação Bissaya Barreto dia 19 Junho 08 em Coimbra, baseada numa adaptação do projecto "Manifesto iD", sob a direcção artística de Paula Pinto.
Criou e interpretou "Solo nº13" para o espectáculo "Ópera por Caminhos Reais" apresentado dias 11, 12 e 13 Julho 2008 no Museu dos Coches em Lisboa.
Integrou como bailarina o espectáculo "Ópera Crioulo" de Vasco Martins e António Tavares, apresentado dias 27 e 28 Março 09 no Grande Auditório do Centro Cultural de belém.
Intérprete na reposição do solo "Murmúrio" de Benvindo Fonseca para o Lisboa Ballet Contemporâneo, dia 29 Abril 09 no Auditório Eunice Munôz, Oeiras, e dia 3 Outubro 2010 no Palácio de Belém, no âmbito das Comemorações do Centenário da República.

Criação
No seu percurso coreográfico e artístico destaca: “Dança Macabra” (Queluz 2000), “De(s)encontros” (2001 Clube Estefânea - Lisboa), “Misa Crioula” (2002 Ruínas do Carmo - Lisboa), “Interior – Exterior - Interior” um trabalho de Site - specific e “Divagações envoltas em figuras” inseridos no 5º Festival de Dança em Paisagens Urbanas (2002 C.C.B. Lisboa).

Os espectáculos “Al-Andaluz” (Bba - Lisboa 02) e o Dvd “Luce Prima” (Igreja São Tiago - Palmela 03) com o guitarrista Jorge Van Zeller e a violinista Halka Berezovska, assim como as performances “Intercessor I, II e III” onde mergulhou em tempo real com o violinista Carlos Zíngaro “Intercessor I” (1ªmostra do IPAE de dança no CCB - Lisboa 2003- Voz de Sofia Neuparth), “Intercessor II” (Festival Realidades Invisíveis - Torres Vedras 2004- Vídeo de Virgínia Mota) e “Intercessor III” (Palácio Sotto Mayor Lisboa 2005- Fotografia de João de Castro), foram sinais da sua obsessão no desbravar dessa aprendizagem que considera eterna da emoção em relação.
Em 2004 apresenta em co-criação com Maria Ramos e Vítor Roriz: “Deambulatório” inserido no Festival X (Mercado da Ribeira - Lisboa).

Em 2008 é co-criadora e bailarina do espectáculo transdisciplinar “Manifesto iD”, promovido pela sentidos ilimitados® e estreado a 24 Abril no Centro Cultural Olga Cadaval em Sintra.
Participou com a criação de uma instalação e movimento numa performance artística na Casa Museu da Fundação Bissaya Barreto dia 19 Junho 08 em Coimbra, baseada numa adaptação do projecto "Manifesto iD", sob a direcção artística de Paula Pinto.

Criou e interpretou "Solo nº13" para o espectáculo "Ópera por Caminhos Reais" apresentado dias 11, 12 e 13 Julho 2008 no Museu dos Coches em Lisboa.

Coordena a Performance WR1, apresentada dia 13 Julho 2009 em Torres Vedras.

Contactos:

Curriculo completo disponível

anasantosnovo@gmail.com

Brevemente

19ª Quinzena de Dança de Almada
8 e 9 Outubro 2011


Coordenação dos Ateliers infantis:


1- "Reciclar e dançar" dos 6 aos 9 anos

Dia 8 das 10h/13h e dia 9 das 14h/17h30

Preço:15€


"Eis um pequeno alerta da Mãe-Natureza para a consciência ambiental através da dança e da reciclagem. Dum rolo de papel, que todos os dias deitamos fora, construimos a ideia, a coreografia, a base dos figurinos e dos elementos cénicos. Ver, escutar e sentir são os 3 passos mágicos que dão vida a estes super-heróis de mãos dadas com o ambiente, numa viagem que tem a reciclagem como missão.
O atelier irá, assim, percorrer as etapas fundamentais da reciclagem: o lixo, a transformação e a nova utilização. O objeto que selecionámos para caracterizar estas etapas, foi o rolo de cartão interior do papel higiénico e rolos de papel de cozinha, que servem de metáforas para um planeta fraco e sem cor, e no final, através da colagem de papeis de cores vivas, e da sua organização, um planeta saudável e colorido. No fim será feita uma pequena apresentação aos pais. "




Mais informações e inscrições:





2- "Super-Heróis" 3 a 5 anos acompanhados por um adulto

Dia 8 das 15h às 17h30

Preço: 10€



"Vamos construir mascarilhas e entrar no mundo fantástico dos Super-heróis que têm a reciclagem como missão. Reconhecer os Superalimentos que nos dão energia para saltar e as guloseimas que nos deixam fracos e nos deixam no chão, testar o nosso folêgo com palhinhas, ultrapassar labirintos no espaço, seguir pegadas de formas, tocar o chão com partes do nosso corpo com poderes especiais, fazer supermassagens de animais, ficar gelados e derreter...uma viagem alucinante cheia de ritmo, descobertas, criatividade e muita brincadeira."











Mais informações e inscrições:
http://www.cdanca-almada.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=105:festival-2011-atelsuperherois&catid=11:article

Aconteceu...Julho 2011


Apresentação final aulas da Escola DanceSpot
Teatro Armando Cortês - Casa do Artista
16 Julho 16h30 e 21h30


Movimento Contemporâneo Kids (6-9 anos)
"Reciclar e dançar"
Orientação da Profª Ana Santos













Curso de dança de Verão da Companhia de dança de Almada
Barra de chão e Dança Contemporânea

2 a 16 Julho na Escola da Companhia
Orientação Profª Ana Santos

Vídeo dos ensaios para a apresentação aos pais: http://www.youtube.com/watch?v=Lqey8JaYiNk









CCB fora de Si



"Jus Soli" Performance de António Tavares



24 Julho às 21h na Praça do Museu

Aconteceu...

Inserido no Festival Internacional de Solos de Dança Contemporânea na Malaposta




Workshop Movimento Contemporâneo e Improvisação de 13 a 18 de Setembro, das 10h30/12h30 na Malaposta

Preço: 5 euros/dia



Dia 24 Setembro, ás 21h30 estreio o Solo "Nós, que somos apenas quase..." em colaboração com a Artista plástica Isabel Baraona, com Ambiente sonoro de Jorge Nunes e Desenho de luz de Paulo Rodrigues. Apareçam ♥



Escola Dance Spot (Lumiar)



Aula de Movimento Contemporâneo (6-12 anos)

5ª feira das 18h/19h

Mov. Cotemporâneo e Improvisação Adultos (Nível Aberto)

4ª feira das 21h30/22h30



Aulas Dança Criativa e Movimento Contemporâneo com Ana Santos Out/Nov/Dez 2009


Adultos:
Movimento Contemporâneo e improvisação
(Nível Intermédio)
Outubro 7, 14, 21, 28
4ª feira das 20h30/22h30
no estúdio ACCCA (Bairro Alto)
Preço: 35 euros/mês
Aula avulso: 10 euros
Movimento Contemporâneo e improvisação
(nível Aberto)
3ª feira das 19h/20h
na Academia DanceSpot (Lumiar)
Informações: www.palcoplural.com
Crianças:
Ateliers Dança criativa
11 Outubro e 15 Novembro
3 - 6 anos das 10h/11h
7 - 10 anos das 11h30/12h30
na Nextart - Espaço Azul
Preço: 10 euros sessão
Informações e inscrições: www.next-art.net
Pais e Filhos
Movimento criativo para pais e filhos
(2 - 4 anos)
na Dance Spot
3ª feira das 18h15/19h
Informações: www.palcoplural.com
Movimento contemporâneo
(8 - 12 anos)
5ª feira das 18h/19h
Informações: www.palcoplural.com

To Share

An Orchestra Making A Difference

33 years ago, Dr. Jose Antonio Abreu gathered 11 students in a parking garage in Caracas, Venezuela and taught them to play music. Over the last three decades, Dr. Abreu's organization, "El Sistema" or "The System" has grown considerably and now teaches music to 300,000 of Venezuela's poorest children. This inspiring video shows the power of Dr. Abreu's vision and the incredible change that ensemble music has brought to the poorest regions of Venezuela.


Parabéns Vera!!!

PRÉMIO GULBENKIAN ARTE 2009 ATRIBUÍDO A VERA MANTERO
[7-7-2009]


A bailarina e coreógrafa Vera Mantero foi distinguida com o Prémio Gulbenkian Arte 2009, no valor de 50 mil euros, pela originalidade e consistência do trabalho que vem desenvolvendo ao longo de mais de duas décadas.
No seu comunicado, a Fundação Gulbenkian salientou a singularidade da trajectória de Vera Mantero, bem como a dimensão multidisciplinar da sua obra, destacando que apesar de o seu nome estar ligado à dança contemporânea, o seu trabalho tem cruzado áreas distintas como a música, a performance e o cinema.

O júri do prémio foi composto por João Marques Pinto (presidente), o filósofo José Gil, a historiadora de arte Raquel Henriques da Silva, o encenador Jorge Silva Melo e Salwa Castelo-Branco, professora de Música na Universidade Nova de Lisboa.

Com formação em dança clássica e passagem pelo Ballet Gulbenkian, Vera Mantero estudou técnicas de teatro, voz e composição em Nova Iorque, iniciando uma carreira coreográfica muito distintiva. Tem trabalhado com artistas de áreas diferentes, dando corpo à sua contínua experimentação, não só em Portugal como em vários palcos de festivais internacionais.


O Prémio será entregue na sede da Fundação Calouste Gulbenkian, em cerimónia que terá lugar no dia 20 de Julho.


Prémio Gulbenkian Arte

Vera Mantero sucede ao cineasta Pedro Costa e ao pintor Ângelo de Sousa, distinguidos em anos anteriores com o Prémio Gulbenkian Arte. Este Prémio, instituído por ocasião do 50º aniversário da Fundação Calouste Gulbenkian, reafirma o desígnio de Calouste Sarkis Gulbenkian, que instituiu as Artes como um dos quatro objectivos estatutários da Fundação e pretende ser um estímulo a contribuições originais e inovadoras no campo da arte contemporânea, nos seus vários modos de expressão, e ainda encontrar outras formas de enriquecimento do património artístico e da sua compreensão.


Imagem:

"Comer o Coração", de Rui Chafes e Vera Mantero. Escultura em ferro, performance, vídeo, 2004.

Obra que representou Portugal na 26.ª Bienal de Artes Visuais de São Paulo. Fotografia: Juan Guerra

Aconteceu...
















Dia Mundial da Dança





29 e 30 Abril 2009





Auditório Eunice Munôz em Oeiras










Tenho o enorme prazer de ir repôr o Solo "Murmúrio", coreografado em 2006 por Benvindo Fonseca para a companhia Lisboa Ballet Contemporâneo, neste nosso dia, em que simbólicamente serão homenageadas algumas figuras da dança portuguesa, entre elas, Benvindo Fonseca.





Obrigada.










"A Câmara Municipal de Oeiras, a Revista da Dança e o Centro de Dança de Oeiras associam-se para as comemorações do Dia Mundial da Dança de 2009 estreitando laços para homenagear alguns artistas portugueses que, pelas mais diversas razões, têm dignificado a dança em Portugal e no estrangeiro.Entre eles contam-se Águeda Sena e Bernardete Pessanha - bailarinas pertencentes a uma geração pioneira da dança portuguesa - Graça Bessa e António Rodrigues, fundadores da Academia da Dança de Setúbal e da Companhia de Dança Contemporânea, Isabel Queiroz (bailarina principal do Ballet Gulbenkian, a título póstumo), Lídia Martinez, bailarina que fez toda a sua carreira em França, Olga Roriz, bailarina-coreógrafa directora da sua própria companhia, Benvindo Fonseca, ex-bailarino principal do Ballet Gulbenkian e coreógrafo, Sílvia Nevjisnky, antiga bailarina das companhias de Paul Taylor e Lar Lubovitch, Paulo Manso de Sousa, bailarino e coreógrafo que fez carreira em diversas companhias norte-americanas e Cristina Maciel, antiga bailarina principal da Companhia Nacional de Bailado, entre outrosO seu trabalho, nem sempre devidamente reconhecido e suficientemente valorizado, merece, contudo, ser lembrado por aqueles com quem partilharam os palcos e que deles, generosamente, receberam gratificação artística e intelectual. Quantas vezes em condições adversas, todos carregaram a tocha do "fogo sagrado" ultrapassando dificuldades, designadamente físicas e económicas, e mostrando uma inusitada perseverança e um forte amor pela sua arte. Todos eles trilharam caminhos com obstáculos demonstrando coragem perante as adversidades e, acima de tudo, uma especial integridade no seu trabalho. Aquela de que se fazem os verdadeiros artistas.Com este modesto contributo, as entidades patrocinadoras destes espectáculos - às quais se junta a comunidade da dança portuguesa -, esperam contribuir para dignificar a arte da dança. E também para que os artistas mais jovens vejam nos homenageados (bem como nos participantes) exemplos ímpares de trabalho, realização artística e, até, espírito de missão. "






















"Ópera Crioulo" Alguns Momentos






DE ANTÓNIO TAVARES E VASCO MARTINS

27 e 28 de MARÇO 2009 21h

Grande Auditório

CENTRO CULTURAL DE BELÉM


Foto Marta Ferreira

Foto Marta Ferreira



Foto Susana Luiz



Aconteceu...Workshop "RESIDENTES"


Movimento contemporâneo, improvisação e composição
De Novembro 2008 a Junho 2009
com Ana Santos e convidados



Bloco I - Corpo/Voz/Luz
Lúcia Lemos/Paulo Rodrigues/Graça Reis
Novembro 8, 9, 15 e 16*
dia 8 com Lúcia Lemos
das 15h às 18h
*começa na rua às 12h e prolonga-se em estúdio até 18h
Dezembro 13, 14, 20 e 21
dia 21 com Paulo Rodrigues
das 15h às 18h
Centro Cultural Olga Cadaval - Sintra
restantes dias das 15h às 18h com Ana Santos
Shiatsu com Graça Reis
Janeiro 10 e 11
das 13h/19h
com Ana Santos
Apresentação informal dia 11
BLOCO II
SOM/TEATRO/ACROBACIA AÉREA
Feverero 7, 14 e 15
das 12h/16h
Dia 15 com Carlos Zíngaro
Março14 e 15
das 13h/16h
Abril 5,15 e 26
5 das 13h/18h
15 das 20h/23h
convidado Benvindo Fonseca
25 as 13h/18h
Acrobacia aérea com Raquel Nicolletti
(cancelado)
Maio
Dia 1 das 12h/20h
Espaços na rua
BLOCO III
Arquitectura/Multimédia
Residência
Maio 8, 9 e 10
Cooperativa de Comunicação e Cultura
Torres Vedras
Dia 17, 24 e 31 das 15h/20h
Dia 27 das 20h/23h
Dias 3 e 7 Junho
a confirmar
Apresentação Final
Dia 14 Junho 09
Festival de Intermédia Realidades Invisíves
Torres Vedras
Local Aulas
ACCCA
Estúdio Clara Andermatt
Edifício Interpress
Rua dos Caetanos, nº26
1º andar posterior
Bairro Alto
1200 Lisboa
informações
AS 918 453 163

"Amar a Terra"


"Amar a Terra"

Kamu Suna Ballet Company
Direcção artística de César Moniz









Nas fotos:

Contratenor: Manuel Braz da Costa

Bailarina: Ana Santos


Fotos de Bruno Novo
Centro Cultural de Sines
Dia 6 Junho 08

Manifesto iD Direcção Artística de Paula Pinto

Foto de João Gaspar






Foto de João Gaspar



Foto de João Gaspar






Performers: Ana Santos e Inês Ripamonti


Foto de João Gaspar



Foto de João Gaspar



Foto de João Gaspar






Co-criadores: Ana Santos, André Maia, Graça Reis, Inês Ripamontti, Leandro Araújo, Mathieu Crespim e Nádia Carmo


Foto de João Gaspar






Foto de João Gaspar


Foto de João Nova


Foto de João Nova





Foto de João Nova



Foto de João Nova



Foto de João Nova



Manifesto iD Promo








Mais informações:
www.idmanifesto.blogspot.com

Alguns momentos da construção do Vestido e Manto "Manifesto ID" 2008





Concepcção e criação de Ana Santos
para "Manifesto ID" 2008

Materiais

Vestido:
Collants de mousse cor de carne (velhos)
Retalhos de tecidos várias cores
Pegas de sacos de plástico brancos
Pelicúla aderente
Cordão de lã feltrada (várias cores)
Rede de pesca velha

Manto
Sacos de plástico brancos sem pegas
Fita adesiva
Collants vermelhos velhos
Papel de cenário
Marcador preto

Aconteceu...Aulas no C.e.m. com Ana Santos

Trabalho de Fundo
Abril, Maio e Junho 08
Movimento Contemporâneo
Nível Aberto com Ana Santos

"Vamos mergulhar o corpo-mente-ser em situações que exijam respostas imediatas, utilizar o impulso, tirar o tapete debaixo dos pés, aceitar e redescobrir, agir e reagir, procurar e investigar. Abrir portas. Outras perspectivas. A curiosidade. O detalhe. O foco. O eco. Outros eus, outros tons, outros sabores.
Deixar acontecer o ser no momento. O estímulo do outro, do espaço, de imagens, da voz, da escrita automática e comandos externos associados ao tempo, são os aliados de força neste processo.
À medida que vamos caminhando, mais espelhos nos revelam outras perspectivas de nós.
Não apagar. Observar. Aprofundar. Acrescentar. Querer mais."
Horário:
2ª e 4ª das 19h30/21h30
Preço: 50 sons

3ª das 21h/23h
Preço:30 sons

Mais informações:
http://www.c-e-m.org/

Aconteceu... Lab.movimento+improvisação de Ana Borges com professora convidada Ana Santos

fotos Lab.I e II Nov. Dez. e Fevereiro 08

LET GO

A espontaneidade, a surpresa e a liberdade contra a mecanização, o hábito, o vicio, o característico e o que possuímos como certo. Baralhar o corpo.

Mergulhar em enquadramentos orgânicos, onde se potencia a expressão. Outras perspectivas. A curiosidade. O detalhe. O foco. Outros eus, outros tons.
Descobri-los, observá-los, questioná-los, consciencializá-los e incorporá-los são os objectivos principais deste laboratório.

Surpreender e disponibilizar potencialidades criativas individuais de movimento, através do estímulo do outro, do espaço, de imagens, da voz, da escrita automática e comandos externos, são os aliados de força neste processo.

À medida que vamos caminhando, mais espelhos nos revelam outras possibilidades de ser.

Não apagar. Acrescentar. Querer mais.

Ana Santos